Governo do Distrito Federal

Balanço de Gestão 2015-2017

Foram destacadas em entrevista coletiva nesta quarta-feira (20) ações como a universalização da educação infantil, a responsabilidade fiscal, o combate à grilagem e o enfrentamento à crise hídrica, além de obras de trânsito e do fechamento do Lixão da Est

GUILHERME PERA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

As principais entregas e obras em andamento do governo de Brasília foram apresentadas em balanço na manhã desta quarta-feira (20), no Palácio do Buriti.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, mostrou algumas medidas dos três anos de gestão que beneficiam a população e que podem ser aproveitadas por futuros chefes do Executivo do DF.

“Investimos R$ 2,5 bilhões nos três primeiros anos de governo. Para 2018, a previsão é de mais R$ 1,5 bilhão”, contabilizou Rollemberg. “Fazemos um governo sério e responsável que equilibrou as contas do DF.”

Tiveram destaque na apresentação dois assuntos importantes para o governo: responsabilidade fiscal, representada pelo equilíbrio nas contas mesmo após receber o caixa com um rombo de cerca de R$ 6,5 bilhões; e o combate à grilagem.

Também foi enfatizada a universalização da educação para crianças de 4 e 5 anos, meta do Plano Distrital de Educação cumprida pelo governo.

Outra mudança em curso é o fechamento do Lixão da Estrutural. O governo objetiva encerrar de vez em 20 de janeiro de 2018 o maior lixão a céu aberto da América Latina e transferir os resíduos da capital federal para o Aterro Sanitário de Brasília, medida que visa à sustentabilidade.

Para 2018, os maiores desafios estão na saúde. Rollemberg enfatizou que a mudança no modelo de gestão do Instituto Hospital de Base e o aumento na cobertura da atenção primária são medidas que serão sentidas em médio prazo.

“Com a aprovação da emenda [de R$ 1,2 bilhão a mais no orçamento] que encaminharemos à Câmara Legislativa para apreciação em 15 de janeiro, nosso objetivo é contratar servidores da saúde para abrir os leitos hospitalares que se encontram fechados por falta de pessoal”, disse o governador.

Outro objetivo para 2018 destacado pelo chefe do Executivo local é a conclusão de obras. Ele citou, em especial, a infraestrutura do Sol Nascente, com a entrega do Trecho 1 no começo do ano, e dos Trechos 2 e 3 ao longo de 2018.

Enfrentamento à crise hídrica e retomada da orla do Lago Paranoá

Entre as medidas mais recentes está o enfrentamento da crise hídrica. O próprio trabalho de coibir invasões é exemplo, bem como o racionamento de água e as entregas dos subsistemas produtores do Bananal e do Lago Norte, que adicionam mais de 1,4 mil litros por segundo na captação de água do DF.

A principal obra de captação de água é a do Sistema Produtor Corumbá, fruto de parceria entre os governos do DF e de Goiás. As obras estão em andamento e vão resultar em uma captação de até 5,6 mil litros por segundo de água. Ainda há a interligação entre os sistemas Santa Maria e Descoberto.

O combate à grilagem e à crise hídrica têm na urbanização da orla do Lago Paranoá outro ponto importante. Por muito tempo ilegalmente privatizada, a orla tem sido devolvida à população desde 2015. Na sexta-feira (15), o governo lançou o concurso do projeto para a área.

Trevo de Triagem Norte e Ligação Torto-Colorado, mudanças na saída norte

O maior conjunto de obras viárias do DF está em curso. O investimento de R$ 207 milhões no Trevo de Triagem Norte e na Ligação Torto-Colorado vai resultar no fim dos longos engarrafamentos na saída norte do DF, por onde mais de 100 mil motoristas transitam todos os dias.

São 28 obras entre pontes e viadutos. No Trevo de Triagem Norte são duas pontes e 14 viadutos — destes, oito já executados. Na Ligação Torto Colorado, são uma ponte, já pronta, e 11 viadutos, um deles concluído. A previsão é terminar tudo até o fim de 2018.

Veja a íntegra da apresentação das ações do governo.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA

Criança Candanga - Governo de Brasília

Governo do Distrito Federal