Governo do Distrito Federal

Embaixada dos Países Baixos recebe alunos da rede pública do DF

LARISSA SARMENTO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Estudantes da rede pública do Distrito Federal visitaram mais uma embaixada nesta quinta-feira (5). Foi a vez de os alunos da Escola Classe 17 de Sobradinho conhecerem os Países Baixos, nação também conhecida como Holanda, localizada na Europa Ocidental.

Essa é a 22ª edição do programa Embaixadas de Portas Abertas. Desde que ele foi formalizado por decreto do atual governo, em agosto deste ano, já propiciou a visita a sete representações diplomáticas com sede em Brasília.

As crianças do 5º ano aprenderam sobre a cultura do país, assistiram a um vídeo documentário, fizeram perguntas ao embaixador e puderam degustar iguarias da culinária tradicional.

A colaboradora do governo Márcia Rollemberg, presente à visita, destacou que os holandeses têm diversas parcerias e cooperações com o Brasil nas áreas comercial, educacional e ambiental. “A Holanda é um país de muita referência no campo da educação e da tecnologia e na questão hídrica”, observou.

Márcia lembrou que o país já sediou o Fórum Mundial da Água e que vai contribuir, em 2018, com soluções para despoluição da Baía de Guanabara. Ressaltou também a boa relação da Holanda com o Brasil e citou o bom volume de operações comerciais entre as duas nações.

“Os alunos estavam muito bem preparados”, constatou a colaboradora do governo de Brasília, ao verificar o nível das perguntas feitas ao embaixador Han Peters. Ele recebeu os estudantes na companhia da noiva, a brasileira Alessandra Camargos.

Han Peters considera enriquecedor que crianças conheçam desde cedo outras culturas. “Como nasci na Holanda, numa cidade que fica só a 20 quilômetros da fronteira com a Alemanha, dava para conhecer outro país de bicicleta”, relembrou o embaixador, ao contar que a distância entre países da Europa pode ser curta, diferentemente do que acontece com Brasil, que tem dimensões continentais, e seus vizinhos.

Durante a conversa com os alunos, ele acrescentou que os holandeses têm o hábito de andar de bicicleta para trabalhar e estudar e disse que o número de carros nas ruas é pequeno.

Em 22 de setembro, o embaixador acompanhou o governador Rodrigo Rollemberg no passeio de bicicleta, da quadra 205 da Asa Sul ao Palácio do Buriti, para comemorar o Dia Mundial sem Carro.

Curiosidade sobre a cultura e o idioma

Depois de assistirem a um vídeo sobre a Holanda, os estudantes tiveram uma conversa acolhedora com o embaixador e a noiva, Alessandra. Ela pôde contar às crianças um pouco de como foi sua visita ao país.

A aluna Yasmim Moreira da Silva, de 10 anos, quis saber qual é a língua oficial e achou interessante o fato de praticamente toda a população falar dois idiomas: inglês e holandês. “Na escola a gente não aprende como aqui”, completou, ao comentar que eles estudaram sobre o país antes da visita.

Para Ariane de Brito Mata, de 11 anos, o mais interessante foi saber dos costumes holandeses na culinária e no estilo de vida. “No almoço, eles comem um lanche rápido para voltar ao trabalho”, admirou-se a estudante, ao ouvir que lá o horário da refeição é mais curto do que no Brasil, pois os trabalhadores voltam mais cedo para casa.

As atividades fazem parte do programa Criança Candanga, conjunto de políticas públicas voltadas para a infância e a adolescência em Brasília.

A iniciativa, idealizada pela colaboradora do governo Márcia Rollemberg, é uma parceria da Secretaria de Educação, da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) — que leva os alunos às embaixadas — e da Assessoria Internacional.

Embaixadas interessadas em participar devem procurar a Assessoria Internacional do governo de Brasília pelo e-mail assessoria.internacional@buriti.df.gov.br.

EDIÇÃO: VANNILDO MENDES

Criança Candanga - Governo de Brasília

Governo do Distrito Federal